Momentos Especiais Preservados

 

“O Valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis.” (Fernando Pessoa)

Muitos de nós certamente já vivenciamos momentos que gostaríamos de preservar para sempre. Congelar a imagem de uma paisagem, a emoção de um momento de beleza, de prazer, de alegria… para guardar e ao rever, vivenciar de novo a mesma sensação. E nesse sentido, a tecnologia com seus inúmeros recursos auxiliam muito, além de nos surpreender constantemente com novas tecnologias que estimulam cada vez mais a vontade de registrarmos através de imagens tudo que nos cerca e toca. E uma tecnologia de registro de imagem que tem conquistado cada vez mais admiradores é a Cinemagraphs.
Cinemagraphs são imagens que contêm dentro de si elementos que permitem um vislumbre de tempo vivido que é preservado vivo. Como num filme, mas não é filme nem fotografia, é um misto dos dois parecendo uma foto animada. O Cinemagraph é uma técnica que mistura os efeitos de imagem fotográfica e vídeo. O precursor da técnica é Jamie Beck, fotógrafo de moda de Nova York com a colaboração do designer gráfico Kevin Burg, que juntos abriram para muitos outros designers possibilidades diversas para o desenvolvimento de muitos trabalhos com essa técnica. Saiba + AQUI.
A técnica Cinemagraphs cativa seus espectadores através da beleza sutil que produz ao inserir movimento em algum ponto na imagem capturada causando surpresa e emoção. Aliando técnica e arte, o fotógrafo Julien Douvier prova que com suas criações de cinemagraphs, confere de forma sensível, vida às imagens em cenas de beleza hipnotizante.
Com seus Cinemagraphs,  Douvier captura cenas cotidianas encontradas na Natureza e nas cidades transformando momentos comuns em cenas carregadas de belezas sutis que emocionam pois nos remetem a emoções já vividas que estão adormecidas na memória. Pequenos movimentos isolados se destacam notavelmente contra o silêncio que permeia o resto do quadro.  O movimento pode estar contido nas ondas da água, na fumaça que sai de uma chaminé ou no rápido passar de um trem, encarnando em cada fotografia sensações de nostalgia, tranqüilidade e requinte que nos lembram os raros momentos de beleza que existem em nosso mundo.
Veja as que imagens selecionei para esse post:
 

“Registrar momentos é a arte de imortalizar diante dos olhos aquilo que já é eterno no pensamento.” (Dayane Corosque)

Conheça mais sobre o artista Julien Douvier e seu trabalho AQUI.

Abraços,
Sejamos Felizes!

Fonte: mymodernmet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *