Árvores antigas iluminadas por constelações

A Árvore está ligada a varias simbologias relativas a diferentes culturas, sendo mais conhecida, como símbolo da vida em virtude da representação da perpétua evolução que sempre num sentido vertical cresce em direção ao céu.

Com raízes em baixo da terra e galhos ao ar, as árvores são consideradas pontes entre o mundo inferior, a terra e o céu. Para alguns povos, a humanidade nasceu no mundo inferior e emergiu da copa de uma árvore. A árvore conecta os quatro elementos, se alimenta da terra e do ar, possui água em seu interior (seiva) e abastece o fogo.

A árvore representa também o caráter cíclico da evolução cósmica: vida, morte e regeneração. Neste sentido, a árvore abrange três níveis do cosmo, as raízes atingem o universo subterrâneo e as profundezas, o tronco está na superfície da terra e os galhos e as folhas alcançam o ponto mais alto, atraídos pela luz do céu.

Quando vejo o trabalho da fotógrafa Beth Moon, na sua série de fotos com paisagens espetaculares de árvores antigas iluminadas por constelações, penso que talvez toda a simbologia carregada de forças sagradas sobre as árvores, tenha sido o mote para sua inspiração.

Beth, passou 14 anos perseguindo algumas das árvores mais antigas do mundo nos Estados Unidos, Europa, Ásia e África, para fotografá-las sob a luz das estrelas que ela intitulou de “Diamond Nights” (Noites de Diamantes em tradução livre). Utilizando a técnica de exposição de 30 segundos, Beth capturou em cada foto, as estrelas e as árvores compondo cenários com uma atmosfera mágica quase surreal.

Nosso relacionamento com a vida selvagem sempre teve um papel importante no meu trabalho. Essa série foi inspirada por dois estudos científicos que conectam o crescimento da árvore com ciclos de desenvolvimento de astros celestes.

Beth Moon

Os estudos científicos que nortearam a série de fotografias de Beth Moon, indicam uma conexão existente entre o universo e o planeta que influencia o desenvolvimento da Natureza que, neste caso, refere-se as árvores. O primeiro estudo concluiu que a radiação cósmica influência mais no crescimento das árvores, do que a temperatura ou as chuvas.

Já o segundo estudo, descobriu que os brotos das árvores tem sua forma e seu tamanho modificados de acordo com os ciclos diretamente correlacionados com a lua e os planetas.

Veja as fotos:

Em suas imagens impressionantes, Beth Moon captura o mistério das árvores mais antigas que ainda restam no mundo. Essas veneráveis sentinelas florestais, estão entre os mais antigos seres vivos do planeta e é imprescindível que façamos tudo o que estiver ao nosso alcance para garantir a sua sobrevivência. Os retratos de Beth, certamente irão inspirar muitos a ajudarem aqueles que trabalham para salvar estas árvores magníficas.

Saiba mais sobre a artista Beth Moon e seu trabalho AQUI

Abraços,
Sejamos Felizes!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *