Gentileza – dádiva da Delicadeza

a

“Delicadeza não se ensina, é diferente do respeito. Delicadeza é temperamento, não se obtém com a idade, não é uma promoção da sensibilidade, não vem com a educação ou com a imitação dos pais. Delicadeza é um defeito maravilhoso, uma entrega irreversível. É uma loucura do bem, uma paranóia sadia. Oferecer mais do que foi pedido, oferecer-se a toa. Sucumbo diante da delicadeza: a delicadeza é gentileza refinada. Não é um hábito, mas uma missão. A delicadeza é vontade de abraçar com as palavras, beijar com as palavras, assumir as palavras.

Gentileza não é para qualquer um. Não é boa ação, não é ajudar alguém atravessar a rua, mas ajudar a atravessa um sorriso no rosto. Gentileza não pede recompensa, não conta pontos ao paraíso. Gentileza é ser mais do que estar. É cuidar sem precisar ser cuidado. É compreender sem necessitar perguntar…

Delicadeza é uma felicidade que não acaba nem com a tristeza. É uma gana de viver que não termina nem com a dor. Delicados são os que guardam uma letra de música para dizer um dia à sua companhia predileta, é dançar coladinho na sala com a própria voz, é lavar pratinhos dos vasos na chuva. É se importar com aquilo que tem necessidade, é criar necessidade do nada. É perder tempo pensando no outro mais do que em si mesmo, é ceder espaço para o outra mais do que a si mesmo. É um gesto natural, amar a disposição, amar o que vem pelo acaso, amar o capricho, fazer as coisas tão acabadas que o embrulho é o próprio presente.

a1

Gentileza é uma paixão responsável. É quase uma telepatia se não fosse a presença completa. A presença é sempre maior do que a telepatia. Gentileza nunca é forçada, é espontânea ou não é, não pode ser explicada, não pode ser cobrada. Ela não ocorre uma vez ao dia, ela é um estado permanente de audição, é segurar  o mundo pelos ouvidos. A gentileza ee a generosidade mais verdadeira, porque não depende de ninguém, não é um investimento, não traz juros para a fé. Irrompe como um riso, e não tem autoria como a alegria. É de todos em você.” Fabrício Carpinejar

a2

Ah…, esse texto do Fabrício é uma delícia, porque é tão gentil! E gentileza no mundo atual é algo raro quase invisível. Apesar das facilidades relacionadas à comunicação, geradas pelas tecnologias, principalmente, através das redes sociais, a valorização do individualismo faz com que as pessoas se fechem cada vez mais em seus próprios mundos.

O individualismo gera egoísmo e inveja, fazendo com que as pessoas se embruteçam e se tornem mais agressivas. E assim, a gentileza vai se apagando, virando algo raro, as vezes até meio esquisito, porque quando é demonstrada sempre pega as pessoas de surpresa. Mas, surpresa boa todo mundo gosta! Ser bem tratado, com delicadeza e respeito, todo mundo gosta também! Então se tudo isso é tão bom, não podemos deixar que se extinga.

a3

São muitas as razões para não deixarmos ela virar coisa do passado e a mais simples delas é que gentileza faz bem. É gostoso receber, e acredite, é gostoso retribuir. A gentileza aproxima verdadeiramente as pessoas, cria vínculos reais e abre muitas portas. A prática da gentileza faz com que nos socializemos mais no mundo físico real, gerando reciprocidade positiva, tanto que a ciência confirma que a prática da gentileza favorece a diminuição dos hormônios do estresse e o aumento dos hormônios relacionados ao bem estar. Assim a vida fica mais leve e a gente mais feliz.

Você já percebeu que pessoas briguentas, intolerantes e grosseiras, não são felizes? E que geralmente sofrem de males físicos com doenças como enxaqueca, gastrite, ansiedade, hipertensão, estresse, depressão, etc., só para citar algumas…

Gentileza afasta os conflitos, melhora as relações, diminuem a ansiedade e gera bem estar.

a4

Como ser mais gentil

  • Tente se colocar no lugar do outro. Sabe aquela história: “trate as pessoas da mesma forma que quer ser tratado?” simples assim!
  • Escute. Alguém já disse que quando só falamos, repetimos o que já sabemos, mas quando escutamos, podemos aprender algo com a outra pessoa. Ouvir antes de sair defendendo um ponto de vista, pode evitar muitos conflitos desnecessários.
  • Pratique a paciência. Evite julgamentos e decisões precipitadas.
  • Peça desculpas. Reconhecer um erro é saudável, evita problemas de saúde, de consciência, previne a violência e salva relacionamentos.
  • Pense positivo. Valorize sempre as coisas boas que existem na sua vida e nas outras pessoas. Não existe perfeição e em tudo há a possibilidade para melhorar. Perceber o mundo e as pessoas pela ótica positiva, pode promover verdadeiros milagres.
  • Respeite as pessoas. Mesmo quando elas pensam diferente de você. Respeito também é um valor que tem sido esquecido por muitos. Respeite para ser respeitado. Quer algo maior do que isso?
  • Seja solidário. Demonstre interesse pelo outro,, por seus sentimentos e sua realidade. O mundo não gira só em torno do nosso umbigo. Todas as pessoas possuem suas dificuldades. Compreender as diferenças nos faz crescer e perceber que os conflitos não tem que ser jogos de guerra, pois numa guerra, seja ela qual for, todos perdem.

Ser gentil é presentear a si mesmo, tornando sua vida mais prazerosa. E, viver de bem consigo, já é um grande avanço para viver bem com todos.

Que tal arregaçar as mangas e sair por aí cultivando gentileza?

a5

Abraços! Sejamos Gentis e Felizes!

Fonte: Livro: O poder da Gentileza – Rosana Braga; Imagens: minhas seleções pinterest

Lembrou de alguém que gostaria desse post? Espalhe essa idéia! Compartilhe!

Um comentário para “Gentileza – dádiva da Delicadeza

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *