Cachorro no Jardim

 

Muitos de vocês certamente já ouviram falar que jardim não combina com animais. E nesse sentido, já vi de tudo: jardins arruinados por cachorros e vice-versa, bem como cães convivendo harmoniosamente em espaços de jardins. Bem, mas para tudo é preciso cuidado e planejamento. O fato de se ter um jardim não deve ser motivo para deixar de ter um cachorro e vice-versa, afinal tanto um quanto o outro são motivos de alegria e prazer.

Com alguns cuidados especiais é possível obter uma convivência harmoniosa entre pets e jardins. Veja algumas dicas que podem ajudar na conciliação destas duas paixões:

  • Se seu espaço é pequeno a ponto de não permitir delimitar uma área para o uso do animal, é importante investir no adestramento, ou seja ensinar o que ele pode e o que não pode fazer no jardim. Acredite, é possível ensinar o animal diferenciar o certo do errado por meio de treino que envolvam petiscos como recompensa. Lembre-se que o cão só aprende por repetição, então você deve repreendê-lo só quando ele estiver cavando buracos ou arrancando plantas, se deixar para depois ele não entenderá e assim não aprenderá.
  • Se seu espaço permitir, invista na delimitação de uma área para seu animal. Esta delimitação pode ser uma cerca feita de diversos materiais como madeira, ferro, bambu, etc, que se harmonizem com o estilo do jardim sem deixar de ter atrativos que entretenham o animal no seu cantinho como brinquedos, alimentos, etc.
  • Um cuidado simples que pode evitar problemas é afastar o animal quando você ou alguém for cuidar do jardim, pois tarefas corriqueiras como podas e aberturas de covas para o plantio, podem estimular o animal a fazer a mesma coisa.
  • Outro cuidado muito importante é pensar no bem estar do animal evitando as plantas que são tóxicas. Algumas plantas muito populares como azaléia, lírio, espirradeira, antúrio, copo-de-leite, samambaia, hortênsia, etc, são tóxicas e podem afetar a saúde do animal se ingeridas.
  • Pesquise e escolha plantas que além de alegrar o jardim não farão mal aos pets como por exemplo: verbena, rosas, petúnias, amor-perfeito, begônias, etc. Espécies rústicas e espinhentas como cactos, também podem ser uma opção por serem resistentes aos avanços dos animais.
  • No cuidado com o jardim, evite ao máximo os agrotóxicos, principalmente nas plantas que o animal tem acesso.
  • Existem muitas alternativas para criar jardins mais adequados ao convívio de animais. Jardins com plantas altas, encorpadas e mais resistentes são uma boa alternativa, assim como jardins verticais, jardins com plantas em vasos e suportes pendurados em paredes; como você vê não faltam opções que um bom planejamento não resolva.
  • Mas é importante também conhecer bem seu animal, seus instintos e como lidar com o que é natural nele, para ensinar o comportamento desejável sem se estressar e sem deixar de ser feliz.

Saiba AQUI um pouco mais sobre como evitar que seu cão cave todo seu jardim.

gifdog

Abraços,
Sejamos Felizes!

Um comentário para “Cachorro no Jardim

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *