A vida pede Metamorfoses

igormorski2

 Um sinônimo para a palavra transformação é mudança. E a maioria das pessoas não gosta de mudanças, pois elas incomodam, nos expõem e atemorizam, mas não devemos esquecer, que são necessárias à nossa evolução. Ao pensarmos em transformação, aquela que atinge diretamente o nosso interior, percebemos que só os processos de mudança ocasionam as transformações que dão dinamismo à vida humana. Não temer a mudança, praticar o desapego, aprender a flexibilidade e a adaptabilidade são fundamentais na jornada da vida.

igormorski

Lembremo-nos de que o homem interior se renova sempre. A luta enriquece-o de experiência, a dor aprimora-lhe as emoções e o sacrifício tempera-lhe o caráter.  (Chico Xavier) Arte: Igor Morski

É muito comum nos depararmos com pessoas que assumem uma postura conformista por medo da mudança. Acho até que todos já passaram por isso, pois o medo de mudar se refere ao medo do desconhecido trazendo à imaginação o quanto será difícil se adaptar a uma nova situação. Dificilmente pensamos o contrario, o quanto o novo pode ser estimulante e motivador. Acabamos por vezes, mantendo certas insatisfações e aborrecimentos em nome da “segurança”, que no fundo só existe na nossa cabeça, pois na verdade as zonas de conforto e segurança por todos almejadas, são ilusórias, e, acreditando nesse ilusório, muitos aceitam menos do que merecem e acabam deixando de viver todo o seu potencial. Basta observar que tudo se move no Universo. Nada na Natureza é estático. Tudo está em constante movimento, consequentemente em constante mudança. Assim é a vida em todas as dimensões. E como na conhecida canção de Lulu Santos, “Nada do que foi será do jeito que já foi um dia, tudo muda o tempo todo no mundo…”, a mudança faz parte da vida e seu exercício só é possível a cada um, por isso, acredite no seu poder pessoal para alterar o sentido da sua vida sempre numa direção melhor. Desprenda-se das amarras do medo, do egoísmo, do orgulho e do conformismo. Não tema, pois a consciência de que as mudanças são parte indissociável da existência humana, traz também a compreensão, que a conseqüência disto, é a convicção de que os obstáculos e dificuldades, por pior que se apresentem em situações de mudança, inevitavelmente passarão…

 

IgorMorski1
Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante, do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo. (Raul Seixas) Arte: Igor Morski

Selecionei um poema de Edson Marques :”Mude”, que inspira a velha certeza de que a vida é uma só, e que, devemos gostar dela, a ponto de não temermos modificar o que quer que seja que tencionemos mudar. Não devemos perder a chance de transformar nossa vida para melhor.

Mude. Mas comece devagar, porque a direção é mais importante que a velocidade. Sente em outra cadeira, no outro lado da mesa. Mais tarde, mude de mesa. Quando sair, procure andar pelo outro lado da rua. Depois, mude de caminho, ande por outras ruas, calmamente, observando com atenção os lugares por onde você passa. Tome outro ônibus. Mude por uns tempos o estilo de suas roupas. Dê os seus sapatos velhos. Procure andar descalço alguns dias. Tire uma tarde inteira para passear livremente na praia, ou no parque, e ouvir o canto dos passarinhos. Veja o mundo de outras perspectivas… Abra e feche as gavetas e portas com a mão esquerda. Durma do outro lado da cama… Depois, procure dormir em outras camas. Assista a outros programas de TV, compre outros jornais, leia outros livros, viva outros romances. Não faça do hábito um estilo de vida. Ame a novidade. Durma mais tarde. Durma mais cedo. Aprenda uma palavra nova por dia. Corrija a postura. Coma um pouco menos, escolha comidas diferentes, novos temperos, novas delicias. Tente o novo todo dia. O novo lado, o novo método, o novo sabor, o novo jeito, o novo prazer, o novo amor, a nova vida. Tente. Busque novos   amigos.Tente novos amores. Faça novas relações. Almoce em outros locais, vá a outros restaurantes, tome outro tipo de bebida, compre pão em outra padaria. Almoce mais cedo, jante mais tarde ou vice-versa. Escolha outro mercado… Outra marca de sabonete, outro creme dental… Tome banho em outros horários. Use canetas de outras cores. Vá passear em outros lugares. Ame muito, cada vez mais, de modos diferentes. Troque de bolsa, de carteira, de malas, troque de carro, compre novos óculos, escreva poesias. Jogue os velhos relógios, quebre delicadamente esses horrorosos despertadores. Abra conta em outro banco. Vá a outros cinemas, outro cabeleireiros, outros teatros, visite novos museus. Mude. Lembre-se de que a vida é uma só. E pense seriamente em arrumar um outro emprego, ter uma nova ocupação. Faça seu trabalho mais light, mais prazeroso, mais digno, mais humano. Se você não encontrar razões para ser livre, invente-as. Seja criativo. E aproveite para fazer uma viagem despretensiosa, longa. Se possível, sem destino. Experimente coisas novas. Troque novamente. Mude, de novo. Experimente outra vez. Você certamente conhecerá coisas melhores e coisas piores do que as já conhecidas, mas não é isso o que importa. O importante é a mudança, o movimento, o dinamismo, a energia. Só o que está morto não muda! (Edson Marques)

Repito por pura alegria de viver: a salvação é pelo risco, sem o qual a vida não vale a pena! 
(Clarice Lispector)
 
Saiba mais sobre o Autor do Poema Edson Marques aqui
 
Abraços desejosos de que possamos cultivar sempre as sementes da mudança  de que cada um necessita para florir brilho e valor às nossas existências.

Um comentário para “A vida pede Metamorfoses

  1. Que bom que você gostou do meu poema Mude.
    Mude, mas comece devagar, porque a direção é mais importante que a velocidade.
    Que, aliás, não é de Clarice Lispector.

    Se puder, veja o poema todo, assim como o vídeo e o livro Mude, publicado pela Pandabooks, com prefácio de Antonio Abujamra, e à venda nas maiores livrarias.

    E o vídeo Mude pode ser visto aqui, no Comercial da Fiat:
    http://www.youtube.com/watch?v=-IwFkGLRKps
    Ou aqui:
    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=KlP9XpjVsas

    Devidamente registrado na Biblioteca Nacional do Ministério da Cultura – Registro 294507 – Livro 534 – Folha 167 – em 04/08/2003.
    Até a Revista Veja publicou matéria a respeito: http://veja.abril.com.br/090703/p_103.html
    Além disso, tal poema também já foi publicado por Pedro Bial na faixa 4 do CD Filtro Solar.

    Detalhes em http://Mude.blogspot.com

    /// Para o poeta, o importante é encantar o coração do leitor. Mesmo que este suponha ter sido encantado por Clarice Lispector…

    Compreenda-nos pela extensão do comentário, mas é que, além de esclarecer o fato, gostaríamos de saber onde foi que você viu que é “de Clarice”? Pois queremos passar a informação correta também a essa pessoa, para evitar que tal erro de autoria seja ainda mais disseminado.

    Flores…

  2. Prezado Edson Marques
    Que grata surpresa tê-lo descoberto pelo meu erro de ter creditado a autoria do seu poema à Clarice Lispector. Conheço há muito tempo este poema e sempre acreditei ser de Clarice. Encontrei-o em diversas fontes na internet através do google como sendo de Clarice, o que certamente também é do seu conhecimento. Agradeço seu comentário e sinto-me honrada por tê-lo como seguidor deste meu recém nascido blog. Já editei o post fazendo as devidas e merecidas correções. Aproveito para parabenizá-lo não só pelo poema mas também pelo seu blog, que embora eu tenha acabado de conhecer, já despertou meu interesse em segui-lo. Muito Obrigada e muito sucesso para você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *