Simplifique a vida para ser mais feliz!

 

 

Tenho aprendido com o tempo que a felicidade vibra na freqüência das coisas mais simples. Que o que amacia a vida, acende o riso, convida a alma pra brincar, são essas imensas coisas pequeninas bordadas com fios de luz no tecido áspero do cotidiano.

Ana Jacomo

Muitos almejam uma vida simples, despida de complicações como um sonho muito distante de ser alcançado em meio as exigências da vida moderna. As inúmeras exigências e agitações da vida moderna transformam nosso cotidiano num mar de complicações. Descomplicar é o melhor caminho para nos livrar desse pesadelo, mas aprender a “descomplicar”, pode não ser tão simples. Muitas pessoas se perdem em meio ao consumismo e a ostentação, numa corrida desenfreada para manter um padrão de vida que os engessam numa teia de compromissos e obrigações que consomem todo o seu tempo. Sem tempo, para conviver mais com as pessoas que amamos, para ver o sol nascer, olhar o horizonte, sentir a natureza, perceber as cores e o perfume das flores, nos afastamos cada vez mais das coisas simples que promovem a genuína beleza da vida de onde vem a felicidade.

Mas, como construir uma vida simples em meio as exigências da vida moderna? Para responder essa questão, selecionei um texto de Eugenio Mussak, onde ele identifica cinco traços comuns nas pessoas “simples”:

  • São desapegadas não acumulam coisas, fazem uso racional de suas posses, doam o que não vão usar mais.
  • São assertivas vão direto ao ponto com naturalidade, mesmo que seja para dizer não, sem medo de decepcionar.
  • Enxergam beleza em tudo: em uma flor no campo, em uma obra de arte, em uma modinha de viola, em uma sinfonia de Mahler, em um pastel de feira e na alta gastronomia.
  • Têm bom humor, são capazes de rir de si mesmas e, mesmo diante das dificuldades, fazem comentários engraçados, reduzindo os problemas à dimensão do trivial.
  • São honestas consideram a verdade acima de tudo, pois ela é sempre simples e, ainda que possa ser dura, é a maneira mais segura de se relacionar com o mundo.

“Ser simples, definitivamente, não é abrir mão de nada. É possível apreciar o conforto, a sofisticação intelectual, as artes, o prazer da culinária, a aventura das viagens e continuar sendo simples. Pois ser simples não é contentar-se apenas com o mínimo para manter-se fisicamente vivo, uma vez que não somos só corpo, também somos imaginação, intelecto, sensibilidade e alma. E esta última é sim simples, mas não é pequena, a não ser que a pessoa queira.” (Conteúdo do site Vida Simples, publicado em Edição M de Mulher)

A Simplicidade é o máximo da sofisticação.

Leonardo da Vinci

Ser simples ultrapassa todas as relações com o “ter”, pois está diretamente ligado com a percepção, que é como um estilo de vida, onde se permitir ter tempo para apreciar momentos de simplicidade, é como já dizia Leonardo da Vince: “o máximo da sofisticação”, principalmente e com certeza em qualidade de vida e bem estar.

 

Para reflexão…

“Simplifique sua vida! Tudo o que é belo tende a ser simples. Afirmação generalizante? Não sei. O que sei é que a beleza anda de braços dados com a simplicidade. Basta observar a lógica silenciosa que prevalece nos jardins. Vida que se ocupa de ser só o que é. Não há conflito nas bromélias, não há angústias nas rosas, nem ansiedade nos jasmins. Cumprem o destino de florirem no seu tempo e de se despedirem do viço quando é chegada a hora. São simples. Não querem outra coisa senão a necessidade de cada instante. Não há desperdício de forças, não há dispersão de energias. Tudo ocorre para a realização do instante… Já dizia o poeta, “Simplicidade é querer uma coisa só”. O muito querer nos deixa complexos demais. Queremos muito ao mesmo tempo e então nos perdemos no emaranhado dos desejos… Tenho uma intuição que quando eu simplificar minha vida, a felicidade chegará à minha casa quando eu menos esperar.” (Padre Fábio de Melo)

Desacerele, permita-se um tempo para apreciar as singelezas que premeiam o seu cotidiano, perceba como os momentos de simplicidade tornam sua vida mais feliz!

As imagens animadas – gifs – desse post, são de Maori Sakai, artista gráfica, ilustradora, freelancer, sediada no Japão. Seu trabalho tem como característica principal imagens minimalistas dotadas de singeleza em desenhos animados que giram em torno do tempo, flores e objetos do cotidiano. Muitas de suas ilustrações são como cartões que muitos de nós gostaríamos de enviar aos nossos entes queridos, assim como esses que escolhi para para meus estimados leitores…

Conheça mais sobre Maori Sakai e seu trabalho AQUI.

Beijo no coração,
Sejamos Felizes!

A simplicidade não é algo simples.

(Charles Chaplin)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *