Sempre-Vivas flores da permanência, alegria e desapego

Conhecidas no mundo todo por suas flores extremamente duráveis quando secas, as “Sempre-Vivas” além de ficarem bem em jardins rochosos ou de estilo campestre, são também muito apreciadas para diversas composições de arranjos florais.

a

As Sempre-Vivas (Helichrysum bracteatum) são flores que sobrevivem por muito tempo depois de colhidas, tanto as flores frescas como secas tem uma longa durabilidade. Elas possuem botões reduzidos que costumam durar até cinco anos sem perder a boa aparência.

a1

  • Remete a Eternidade, imortalidade e permanência.
  • Seu nome científico: Helichrysum bracteantum – Família Asteraceae
  • Nomes populares: Sempre-vivas, Flor-de-palha, Saudades-perpétuas.
  • Origem: Austrália.
  • Característica: é uma planta herbácea, ramificade de caule ereto que vai de 0,70 a 1,20 metro de altura. Apresenta folhas delicadas e flores pequenas envolvida por camadas de brácteas de diversas cores.

a2

Existem três espécies, sendo duas da mesma família, nativas da Austrália: a flor-de-palha e a sempre-viva-rosa. Outra espécie é a Limonium, conhecida como estatice ou lavanda-do-mar de flores brancas, amarelas, creme, roxas, róseas, azuis e vermelhas.
a3
Na Natureza encontramos estas flores em biomas de Cerrado e Caatinga, campos de altitude em serras e montanhas rochosas. No Brasil as maiores ocorrências delas estão concentradas nos Estados: Bahia, Goiás, Tocantins, Amazonas, Santa Catarina e Minas Gerais, onde na Serra do Espinhaço, se encontra o “Parque Nacional das Sempre-vivas”,com 121.000 hectares numa localidade que se caracteriza pela existência de matas de galeria e campos de altitude onde se encontram variadas espécies de Sempre vivas oriundas desta região.
a4

Cultivando Sempre-Vivas

Plantar Sempre-vivas é muito fácil, pois é uma planta rústica que precisa de poucos cuidados. Elas gostam de ambientes secos com muito sol, mas são também resistentes ao frio dos invernos moderados de climas temperados. Crescem em qualquer tipo de solo que tenha boa drenagem, pois não gostam de solos úmidos e encharcados. Para plantá-las faça um composto com sete partes de terra comum para três partes de húmus de minhoca e uma parte de areia grossa. Se optar por plantá-las em vaso, coloque cascalho no fundo do vaso e cubra com manta bidin, antes de colocar o composto de terra e as mudas ou sementes. No mercado de plantas também existe vários kits compostos por apetrechos, sementes e orientação para o plantio de Sempre-vivas para facilitar a tarefa para os marinheiros de primeira viagem.
a5
Secagem de Sempre Vivas

Através da secagem, as Sempre Vivas tem sua durabilidade garantida para o prazer de desfrutarmos de sua beleza por muitos anos. E, como as Sempre-vivas são bem resistentes a ação do tempo, seu processo de secagem é bem simples e fácil, basta amarrá-las em forma de ramalhetes e pendirá-las com as flores viradas para baixo em um local seco, fresco e com boa circulaçã de ar. O local precisa ser coberto, para proteção contra a chuva, umidade e contra o sol, para que não percam as flores nem a coloração.

  • 1º – Forme ramalhetes com poucas flores, mais ou menos dez hastes para cada um.
  • 2º – Amarre as hastes com o cuidado de deixa-las o mais separadas possível para facilitar a circulação do ar entre elas.
  • 3º – Pendure os ramalhetes em varais com as flores viradas para baixo, mantendo uma boa distância entre eles.

a6

  • 4º – O tempo de secagem varia em torno de 3 a 4 semanas. Após este período verifique, se as flores estiverem ásperas e secas ao toque, o processo estará terminado. Aí é só usar suas sempre-vivas em arranjos que durarão por muito tempo.

a7

São muitos os usos das Sempre-vivas. Encha sua casa com elas quando quiser alegria e desapego. Seguindo a risca o teor expresso pelo seu nome, simbolicamente, essa planta traz de volta a vida para quem esqueceu que os problemas precisam de paciência para se resolver. Revitaliza e regenera as energias desgastadas pelo sofrimento e ansiedade.

As flores Sempre-vivas podem levar alegria àquele que está triste, e beleza aonde não há.

A Sempre-viva é também uma planta medicinal com propriedades adstringentes indicadas para o tratamento do coração, diarréia, erisipela, feridas, inflamação nos olhos, queimaduras, reumatismos, distúrbios digestivos e hematomas.

Sua durabilidade faz dela uma das plantas mais utilizadas para decoração de ambientes e diversos arranjos com flores e artesanatos.

Conheça também o “Plano de Ação Nacional para a Conservação das Sempre Vivas” AQUI.

Abraços,
Sejamos Felizes!

Fontes: plantaornamental.com; guia meagico das flores;plantas que curam; Imagens:Web.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *