Amor perfeito em forma de flor

Presente da Natureza para cultivar, decorar, degustar e amar! Asim são os amores-perfeitos!

1

A planta é rasteira, sua altura máxima não ultrapassa quinze centímetros e o diâmetro de suas flores fica em torno de um e meio centímetro. Mas, como tamanho não é documento, o Amor-perfeito é uma flor que se destaca com grande apelo visual, estético e simbólico.

Amadinha por todos, a flor inspira beleza e sentimentos de amor, glória e perfeição, e por isso, o amor-perfeito não só simboliza o amor romântico e apaixonado, vai além, está associado a Santíssima Trindade e ao amor materno considerado infinito.

2

Lendária, a danadinha, também protagoniza várias lendas. Conta, uma delas que, em tempos remotos as flores do amor-perfeito, possuíam um perfume doce e intenso que se espalhava por grandes distâncias, sendo por isso, muito cobiçado por todos. as flores nasciam livremente e em abundância nos campos de trigo, e para colhê-las, as pessoas destruíam os trigais que, com o tempo foram se escasseando ao ponto de gerarem pobreza e fome aos povoados. Fato que entristeceu os amores-perfeitos, antes tão alegres e joviais. Até que um dia decidiram fazer um pedido à Natureza: pediram que o perfume fosse retirado de suas flores para que as pessoas não ocasionassem destruição nos trigais para apanhá-las. assim foi feito! À elas foi deixada a beleza que, embora sem perfume, continua inspirando a todos com beleza, alegria e encantamento.

Historicamente há registros de que tanto gregos quanto chineses, usavam as flores como medicamento. ainda conta a história que os Celtas e Romanos faziam perfumes com elas. E, na Inglaterra oa amores-perfeitos eram usados como elixir do amor, o que, acredita-se, inspirou Shakespeare em “Sonhos de uma noite de verão”, obra na qual uma flor mágica teria sido esfregada nos olhos da personagem Titânia enquanto dormia. Ao acordar a personagem, apaixonou-se pela primeira pessoa que viu. Ah…, o amor…

3

Originária da Europa e Ásia, com nome científico: “Viola tricolor”, a planta pertence á família da violáceas e é conhecida popularmente como: amor-perfeito, viola, flor-da-trindade e viola de tries cores. Seu ciclo é bienal, prefere climas amenos e não suporta temperaturas muito altas. Floresce geralmente no outono e primavera, podendo manter a floração em invernos amenos.

O cultivo desse tipo de amor é fácil e quanto maior o cuidado, mais ele agradece florindo.

4

  • Você pode cultivar o seu amor-perfeito em vasos, jardineiras, floreiras e jardins.
  • A propagação pode ser feita por semente (mais comum) ou por divisão da planta adulta.
  • Escolha um local com sombra parcial e que receba em torno de cinco horas de sol dieario.
  • Se plantar em vasos, não esqueça de preparar o fundo do mesmo com argila expandida e bidin para favorece a boa drenagem.
  • O solo deve ser rico em matéria orgânica. Prepare um substrato com solo comum, terra vegetal e húmus de minhoca.
  • Deposite as sementes a uma profundidade em torno de cinco centímetros.
  • Regue bem de três a quatro vezes por semana, com o cuidado de não encharcar o solo.
  • Seu crescimento é rápido, as sementes germinam no período de 17 a 21 dias e podem atingir um ciclo em torno de 90 dias de florescimento total.

Um Amor para Degustar

Aquela velha frase sobre primeiro comer com os olhos e depois com a boca, faz todo o sentido com o amor-perfeito. A flor também faz parte da lista de flores comestíveis, sendo muito apreciada pelas suas propriedades diuréticas, sua textura aveludada, sabor refrescante e levemente adocicado. suas pétalas são muito utilizadas em saladas, sobremesas, sobretudo tortas e também para aromatizar vinagres.

5

Saiba + sobre flores comestíveis lendo o post: “Saboreando Flores” – AQUI

As flores delicadas do amor-perfeito possuem uma rica variação de cores que vão do branco ao roxo, passando pelos rosas, amarelos, tons alaranjados e azuis magníficos.

7

São flores que são encontradas comumente plantadas em vasos, mas também fazem bonito e se destacam em arranjos delicados como flor de corte. Veja alguns que selecionei para sua inspiração…

8

9

11

Perfeito, não?

Mas o que impressiona mesmo no amor-perfeito é o nome. Que responsabilidade, meu filho! Há por aí uma planta chamada de amor-de-um-dia, que não carece muito esforço para ser e acontecer, como doidivanas. Outra atende por amor-das-onze-horas e presume-se como a sua vida é folgada. Há também amor-de-vaqueiro, amor-de-hortelão, amor-de-moça, amor-de-negro…, muitos amores vegetais que desempenham função limitada. Mas este aqui não tem área específica, não se dirige a grupo, ocasião, profissão. É absoluto, resume um ideal que vai além do poder das flores e dos seres humanos. Que sentirá o amor-perfeito sabendo-se assim nomeado? Que tristeza lhe transfixará o veludo das pétalas, ao sentir que os homens que tal apelação lhe dera, não são absolutamente perfeitos em seus amores? Que aquele substantivo, casado a este adjetivo, sugere mais aspiração infrutífera da alma do que modelo identificável do cotidiano? A tais perguntas o sóbrio amor-perfeito não responde. O outono tampouco. Talvez seja melhor não haver resposta. (Carlos Drummond de Andrade)

Abraços com tudo de Amor Perfeito para você!

Sejamos Felizes!

Imagens: minhas seleções Pinterest

Lembrou de alguém que gostaria desse post? Espalhe essa idéia! Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *